Quem tem um fornecedor, não tem nenhum!

6
3791

Essa semana uma leitora escreveu sobre o atraso de um serviço feito em seu fornecedor atual. O desfecho deveria ser perder o cliente, coisa que não ocorreu por ter conseguido na ultima hora outro fornecedor bem mais caro. Muitos de você podem passar por coisa parecida e por isso fica a lição: “Quem tem um fornecedor, não tem nenhum!”

Fornecedor habitual

Fazer parcerias é algo muitas vezes benéfico. É algo que nos traz para uma zona de conforto.

Por exemplo, eu tenho um fornecedor habitual, que eu envio minha arte até umas 15 ou 16 hs e tenho o produto pronto em minha loja as 13 as 15 hs do dia seguinte. Quase nunca falha! A qualidade é razoável e o preço é bom!

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

Isso é um fornecedor habitual!

Você faz uma parceria que parece se perpetuar ao longo do tempo. Você acha que é uma boa parceria, até que as coisas começam a dar errado e você descobre que nunca teve um parceiro.

Você descobre que você é um cliente qualquer!

atraso na entrega

Por que falha?

Algumas vezes a falha é pontual, devido a quebra ocasional de um equipamento ou acidente na impressão.

Mas nem sempre é assim! Quando chegam picos de produção, como por exemplo as eleições, o seu fornecedor vira a costa para os clientes que colocam 1 ou 2 milheiros de cartões diariamente e se voltam aos serviços de centenas de milhares de produtos que são exigidos nessa época.

E o cliente habitual acaba sendo prejudicado.

Perceba bem que aumentaram os erros de produção, retrabalhos e atrasos de entrega nessa época de eleição. Muitos foram mascarados como erros corriqueiros, mas na verdade, muitos foram devido a esse problema com o fornecedor parceiro.

Outras vezes, o fornecedor assume uma posição agressiva com seus funcionários que passam a esconder os próprios erros, prejudicando ao cliente final. Isso é uma coisa que acontece muito e possivelmente foi o que ocorreu com a leitora que citei acima e aconteceu comigo mesmo essa semana.

O funcionário manda seu produto para o local errado e ao invés de assumir o erro e reimprimir o produto, prefere a maratona de descobrir para onde foi enviado, recolher o produto e reencaminhar o mesmo. O produto que chegaria em 1 dia, acaba levando de 5 a 10 dias para chegar em suas mãos e com isso você fica mal com seu cliente.

O que essas empresas não percebem!

O que falta a essas grandes empresas perceberem é que o cliente parceiro funciona como se fosse um vendedor da empresa. Ele atende o cliente final, repassa o produto e depende da agilidade da produção do mesmo.

Muitas vezes ele ganha até bem pouco por esse serviço, sem falar que ele compete com o próprio fornecedor, que escancara as portas para o cliente final, mesmo tendo grandes prejuízos ao ter que responder dúvidas básicas e ter muito retrabalho nos ajustes das artes e tempo de telefone para explicar o óbvio para o cliente.

Eu mesmo quebrei uma vez, devido ao meu fornecedor habitual pegar modelos de meus cartões e ligar sistematicamente para meus clientes. O que era uma parceria estável ficou seriamente comprometido com essa atitude.

No final tive que passar a fazer meus próprios produtos, com baixíssimo lucro, e ele teve uma redução drástica nas vendas dele, pois eu colocava 100 milheiros semanais na máquina e destes ele perdeu os meus 100 milheiros e só conseguiu capturar uns 20 clientes, pois rapidamente recuperei minha clientela devido a um produto que ele não tinha: Bom Atendimento!

E pensar que seria bem mais fácil abrir uma representação oficial, reduzindo em muitos os custos dele com funcionários… afinal, destrinchar os problemas era o que fazíamos.

A solução para o gráfico!

E qual a solução para isso?

A principal solução é sempre testar novos fornecedores.

Por exemplo, meu fornecedor habitual aqui no Rio é a Padrão Color. Eles tem qualidade razoável e são rápidos na entrega.

Esse ano testei o trabalho na Gráfica Infinita. O preço é compatível (menor em algumas coisas e maior em outras), tem boa qualidade (superior a Padrão Color), mas peca no quesito comunicação e entrega. Só deixei de trabalhar com eles devido a esse problema… a entrega atrasa por vezes diversos dias. Quem tem motoboy próprio ou tem facilidade de chegar no bairro de Ramos (Rio, RJ), eu perfeitamente indico.

Testei também a Zap Gráfica e mantenho alguns produtos na Atual Card. Essas duas tem o problema da distancia. O produto leva no mínimo 3 dias para chegar, devido a serem feitos respectivamente em Belo Horizonte e Curitiba. O custo do frete é mínimo, podendo cair a zero se você ficar próximo a um dos escritórios de entrega deles.

Essas duas empresas são boas opções para serviços tipicamente demorados. Por exemplo, um cartão de visita com laminação fosca e verniz local, leva na Padrão Color 4 dias de produção, não sendo raro reimpressões, levando outros 4 dias. Nessas duas empresas, o mesmo produto é feito em 1 a 2 dias, chegando sem falhas nos mesmos 4 dias de entrega e em caso de reimpressão, leva apenas 1 dia a mais. Ou seja, mesmo vindo de fora do estado são mais rápidos do que o fornecedor local.

Testar novas empresas e dividir a produção, te dá uma flexibilidade em caso de erros. No mínimo você tem uma opção para poder simplesmente cancelar o pedido em uma empresa e fazer na outra. Mesmo que eles forcem a barra dizendo não te atender mais, azar deles, passa-se a nova empresa e divulga-se o fato para as demais pessoas do meio.

Já que o parceiro habitual teima em ser um simples fornecedor, que sofra com esse fato.

Opções de fornecedor

A quanto tempo você não se cadastra em outra empresa?

Agora eu pergunto: A quanto tempo você não se cadastra em outra empresa?

A quanto tempo você não testa novos produtos?

Aqui mesmo no blog tem diversas indicações de empresas, feitas pelos leitores nos comentários e nos anúncios do adsense aparecem diversos fornecedores.

Que tal aproveitar esse momento para fazer o cadastro em alguma empresa e testar um ou outro produto e o serviço de entrega.

Você vai se surpreender com a qualidade de algumas empresas novas, que buscam parcerias.

Pode ser que seja a solução para um futuro problema com seu fornecedor habitual.

Conclusão!

O Velho provérbio continua atual:

“Quem tem um fornecedor, não tem nenhum!”

Mesmo que seja por motivos alheios a vontade deles, como quebras nos equipamentos ou mesmo colapso financeiro da empresa, é bom que você se prepare para a possibilidade de perder seu fornecedor habitual do dia para a noite.

Achar novos fornecedores é um bom exercício para evitar problemas futuros, além de forçar um melhor atendimento de seu fornecedor habitual.

Faça esse exercício habitualmente.

Espero que tenha gostado dessa postagem.

Até a próxima!

6 COMENTÁRIOS

  1. Paulo, poderia me tirar uma duvida? Na média, os problemas com essas gráficas no sentido dos impressos virem com defeitos, cortes com defeito, a quantidade vir menor e etc Na média vc poderia dizer qual seria a porcentagem de “perdas” que vc tem impressos nos que vc roda nessas gráficas? Existe algum item que dá mais dor de cabeça? Obrigado

    • José,
      A norma técnica fala em variações de mais ou menos 10%. Na prática existe a malandragem de rodar quase que 10% a menos sistematicamente. Como quase todos fazem e quem não faz fica pouco competitivo, você acaba preso a aos que agem errado.
      Tirando esse fato e considerando como fato consumado… a maioria dos erros acontece por falta de habilidade do arte finalista em fechar corretamente as artes para impressão. 90% dos arte finalistas que me enviam artes finais ainda me apresentam imagens em RGB, muito grandes ou pequenas, elementos complicados que precisam ser simplificados para impressão, cores rgb e pantone aplicadas na arte, falta de margem de segurança e de corte, prendem as suas criações bloqueando elementos e colocando margens de corte e outros erros grosseiros mais… os que se dizem mais experientes costumam fazer os maiores desastres enquanto os mais modestos costumam cometer menos erros. Tiro isso pela minha revenda. Com arquivos bem preparados minha incidencia de erro é de menos de 2% sendo 1% por erros meus não previstos e 1% da gráfica por descuido do impressor (imprimir o verso errado por exemplo).
      Se você não se atentar aos detalhes que falei acima a sua margem de erro sobe muito pois o pessoal de fechamento de arte das grandes gráficas passa batido por muitos desses erros.
      O corte com defeito e erros de impressão ficam naqueles 10%, sendo que se não deixar a área de segurança o problema do corte sobe horrores.
      lembre-se que existe o tamanho do sangrado, do corte e da segurança… o corte é feito próximo a posição de corte mas balança cerca de 1 mm na batida das folhas… por isso não pode encostar o texto nessa área.
      Eu falo sobre isso nas postagens mais antigas… dá uma lida lá.
      Abraços,

  2. Tenho uma gráfica na Bahia e essa questão de fornecedor é o que está ocorrendo com a gente no momento, um fornecedor de anos de “parceria”, simplesmente está aumentando os preços drasticamente e ainda diminuindo os prazos de pagamento, fazendo com que eu repasse esse “custo” a mais para meus clientes, e assim, ficando frágil frente à concorrência. Com este post, decidi que a partir de hoje irei procurar outro fornecedor para ir testando até achar um bom, o ruim é só a distância que acaba dificultando a entrega e a procura. Mas mesmo assim, caso vocês me indiquem um fornecedor de insumos gráficos, tais como: restaurador, solução de fonte, estopa, ímãs, entre outros, em geral produtos químicos, estarei grata!

    • Amanda,
      Eu entendo esse seu fornecedor. Com a crise que se instalou no Brasil estamos com dolar aumentando, impostos novos sendo criados e vendas caindo. Para não quebrar temos que aumentar a margem de venda e diminuir prazos. É o que você sofre aí.
      Em administração estudamos a curva de oferta e procura. Quando se alteram os preços se move essa curva saindo do equilíbrio. Se você não criar opções o preço pode subir muito pois é o fato de alguns não comprarem que segura o preço de venda.
      A opção que eu posso te dar é ir buscar preço num distribuidor de um mercado maior como o de São Paulo. Lá, como existem muitos distribuidores, a curva se move menos num caso desses.
      O grande lance é ter essas opções somando o valor dos insumos com o frete, lembrando que o frete muitas vezes reduz com o volume de pedido.
      Ache outros fornecedores e cote com eles. Faça um pedido pequeno com o atual fornecedor apenas para segurar o tempo de entrega do maior e peça no novo distribuidor afastado um pedido que valha a pena. Pode ser que não encontre boas opções de prazo de inicio, mas fazendo um bom relacionamento vai conseguir isso mais tarde. É uma questão de fazer conta.
      No GPG temos esses aqui Real Graphics (admrj@realgraphics.com.br – tel (21) 3712-2662 , Rosset (19) 3729-1020 , Printgraf (11) 2653-1488
      Tem outros espalhados pela internet a fora, mas seria preciso uma pesquisa mais acurada. Como não tenho comprado nada disso não tenho os nomes dos fornecedores aqui para te passar. Vai tentando com esses por enquanto… vai servir de base para saber se está realmente caro aí ou não.
      De qualquer forma, com a economia do jeito que está, terá que repassar um pouco para frente.
      Abraços,

  3. Ótimo post .. De grande importância.

    O difícil é encontrar um ” step ” de qualidade.
    Eu sempre trabalhei em parceria com a Futura, ótima gráfica, mas esse ano comecei a testar novos fornecedores caso precisasse de uma ajuda e só me decepcionei com as novas experiências que tive. Um pior que o outro, seja na qualidade, péssimo atendimento, preço e atrasos. Não sabia mais pra onde correr, encontrei a KWG que me atendeu dentro das expectativas, estou muito satisfeito com os serviços dela, assim como a Futura e ambas são daqui de SP.
    Não indico nem para o meu pior inimigo a tal da ” Imprima tudo ” que também usa o nome de ” Gráfica na Web “, essa deveria estar de portas fechadas faz tempo, descaso total.

    Abraço Paulo, tudo de bom.

    • São ótimas dicas!
      Para o pessoal aqui do Rio pega um pouco pelo tempo de entrega e poucos balcões de retirada. Eu utilizo aqui no Rio a Padrão Color e a AtualCard. Não indico nenhuma das duas pela qualidade. A Padrão é rápida e tem excelentes preços para os panfletos a nível Nacional. A gráfica Alternativa tem quase os mesmos preços, com melhor qualidade, mas peca na entrega.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here