O que é chapa de impressão offset?

10
24198
chapa offset de aluminio montada no cilindro
chapa offset de aluminio montada no cilindro

Grande parte dos serviços gráficos são feitos no processo offset. Neste processo usamos chapas gráficas. Existem chapas de papel, poliéster e a de alumínio. As chapas tem todo um processo de gravação, preparo e montagem. Tradicionalmente as gráficas usam chapas de alumínio. Neste post vou explicar o que é uma chapa de alumínio, como é o processo de gravação e características principais.

http://www.abimfi.org.br/site/area_atuacao/manual_de_chapas_offset_2.pdf

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

COMPOSIÇÃO

Cerca de 90% das impressões offset são feitas usando chapas de alumínio.
Uma chapa de alumínio é uma chapa com cerca de 0,5 mm, tendo como base uma laca de alumínio lisa, coberto por um substrato e uma camada fotossensível.

gravacao chapa
gravacao chapa

GRAVAÇÃO

Para se chegar a chapa de impressão, pegamos o fotolito, fixamos na chapa em contato com a camada fotossensível e aplicamos uma luz intensa para que haja a gravação. O tempo de exposição varia de acordo com o equipamento e chapas usados, levando cerca de 2 a 10 minutos de acordo com a potência das lâmpadas usadas.
Após ser “queimada” pelas lâmpadas, usa-se reagentes químicos que corroem a parte sensibilizada e lava-se a chapa com água para retirada das sobras do processo. Por fim aplica-se uma goma para proteger a camada gravada até o momento da impressão.

COMO FUNCIONA

Em geral, usa-se um fluido em conjunto com a tinta para fazer a impressão. Este fluido geralmente é água ou álcool.
O processo é aproximadamente o seguinte:
A chapa é fixada no cilindro da máquina offset.

como funciona o processo offset
como funciona o processo offset

Em seguida é lavada para tirar a goma colocada no processo de gravação. Para isto usa-se uma estopa ou esponja embebida em água.
Ao ligar a máquina offset, um primeiro sistema de rolos aplica o fluido (água ou álcool) na chapa. Este fluido escorre pelas partes altas da chapa (a gravação) e deixa a parte gravada (camada fotossensível) pronta para receber a tinta.
Um segundo conjunto de rolos aplica uma camada de tinta, que se concentra nas partes gravadas e não nos sulcos, que estão cheios de fluido. Assim a tinta fica apenas na área de impressão.
Em seguida a tinta é transferida para um rolo de borracha chamado blanqueta.
Da blanqueta a imagem é transferida para o substrato (papel ou outro qualquer).
Daí o nome Offset (fora do lugar), devido a impressão acontecer fora da chapa de impressão e sim na blanqueta, ajudando o papel a ficar mais seco.
Vale ressaltar que este processo acontece em altas rotações, por isso a água não escorre da chapa como esperado, devido à ação da gravidade. Normalmente temos velocidades muito acima das 60 impressões por minuto.

CONCLUSÃO

A invenção da offset revolucionou a impressão gráfica. Ela desbancou a impressão tipográfica e reinou como impressão principal por quase todo século passado.
Somente agora surgiu a impressão digital que começa a desbancar as vantagens da impressão offset. Mas ainda é o principal tipo de impressão de nosso tempo.
Até o próximo post. Acompanhe eles de perto assinando nossa newsletter.

10 COMMENTS

  1. Quando precisa utilizar a cor prata é recomendado utilizar uma chapa de CTP reticulada ou uma de cor pura? Tenho essa duvida. Ou com qualquer uma das duas da certo?

    • Bruno,
      Preste atenção num detalhe… quando fala em prata deve estar se refereindo a impressão na cor prata.
      A mesma deve ser tratada como uma cor pantone em separado.
      Aqui existe duas possibilidades… usar a cor chapadona só co m 100% dela onde quer o prata, ou juntar ela a imagem cmyk reforçando e dando vida a uma imagem cmyk (nesse caso entra reticulada).
      Eu não conheço a técnica perfeita de acrescentar o prata a imagem, mas já vi isso sendo usado em panfletos sobre carros (acho que era da volkswagem) e um produtos antigos da Atualcard, quando ela tinha ouro e prata no portfólio dela.
      Eu não achei nada que esclarecesse 100% essa duvida… eu tentaria reforçar as partes brancas, pintando de prata onde não bate nenhuma das demais tintas… mas seria necessário testar a tecnica num cartão de visita por exemplo, para testar, já que não é possível ver o resultado sem imprimir.
      dá uma olhada nessas postagens aqui para ver se abre a mente:
      http://nasartesgraficas.blogspot.com.br/2014/03/impressao-grafica-com-ouro-e-prata.html
      https://clube.design/2016/02/producao-grafica-16-cores-especiais/
      https://br.pinterest.com/pin/309904018099535124/
      Abraços,

  2. Colega Adriano, não existe nenhum tratamento que possa melhorar a tiragem, normalmente as chapas térmicas chegam a quase 100 mil dependendo das condições de impressão, se você quiser uma tiragem maior o correto e fornear ai tem chapas que chegam a 1 milhão de giro, sendo assim não e nenhum tratamento e sim fornear, se sua gráfica tem muita repetição de trabalho eu aconselho a fornear pois iria baixar o custo de produção

    FERRAZ
    Consultor Tecnico

    • Ferraz,
      Muito obrigado por dividir a sua experiência conosco.

      Agora, desculpe minha ignorância.
      Fornear uma chapa não seria um tipo de tratamento?
      Você poderia explicar um pouco como é o processo de fornear?

      Se for algo demorado de explicar ficaria muito feliz de poder incluir um post seu com a explicação ou um vídeo do processo.

      Mais uma vez obrigado pela contribuição.

      Abraços,

  3. trabalho com chapa gravada no ctp, e duram poucas impresões, 20, 30 mil, sei que depende da rolaria, mas teria outra tecnica para que durassem um pouco mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here