Funcionários! Treinar, contratar ou demitir?

6
9686

Hoje eu recebi uma consulta de um leitor que está para adquirir um maquinário novo. Na consulta ele pergunta se deve treinar ou se deve demitir o funcionário para admitir outro. Quer saber minha opinião?

Investimentos em gráfica

Quase sempre, quando pensamos em investimentos em nosso negócio, imaginamos novos equipamentos e instalações.

É muito raro o empresário pensar no investimento em funcionários como sendo o principal item a ser computado.

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

Mas é fácil entender o porquê disso! Muitos quando treinam seus funcionários, computam os gastos com cursos e treinamento externo e ao final do treinamento acabam por perder aquele funcionário para outra empresa.

Mas por que o funcionário larga um emprego em que investem no conhecimento dele e vai para outro local? Será que é somente por conta de um salário melhor?

A pergunta me intrigou

Quando eu li a pergunta, algo me intrigou!

Como uma pessoa trabalha vários anos com outra e por causa de uma simples troca de equipamento cogita mandar a pessoa embora?

Existem duas possibilidades principais. A primeira é que já não se estava contente com o desempenho do funcionário. Estava adiando uma demissão, por motivos diversos, e a chegada de um  novo equipamento poderia ser um bom motivo para a dispensa. O segundo é a empresa não ter um bom ambiente de trabalho, de maneira aos empregados trabalharem descontentes, deixando então o empregador descontente também.

Sei que este meu leitor pode ficar um pouco chateado comigo a principio, mas creio que como ele vem lendo sistematicamente minhas postagens, mostra ser uma pessoa preocupada em implementar mudanças, como a que pretende fazer com a compra do equipamento.

Mas, então, qual o conselho que eu deveria dar a ele?

treinar - clima organizacional entre funcionarios

Aproveitando para estimular os funcionários

A chegada de um novo equipamento deve ser aproveitada para implementar uma nova política de motivação aos funcionários.

É provado nos meios acadêmicos que um simples aumento de salário não motiva os funcionários. Isto acontece porque, embora num primeiro momento os funcionários gostem, logo, logo eles atingem um novo patamar de consumo voltando a situação de querer mais e mais aumentos… ou seja, aumentos apenas por merecimento e sempre localizado em um ou outro funcionário.

E o que motiva realmente?

São muitas coisas. Um ambiente sem brigas e pinimas já é um bom começo! Isto se consegue colocando a pessoa certa da resolução de conflitos. Um simples grito n o meio da briga, amparado pela posição de chefia cala as bocas, mas não o espírito!

Essa pessoa deve ser uma pessoa que realmente se importa com os funcionários, sabendo detalhes de suas vidas e tendo uma relação de amizade e respeito com eles.

Elogios também são muito bem vindos. Um sábio disse certa vez que os elogios devem ser dados em público e frequentemente, as críticas devem ser dadas em particular, com jeito e nunca denegrindo o funcionário. Quando precisar criticar procure reforçar as qualidades do funcionário, mostrando que está vendo as tentativas de melhora dele e só depois e de maneira a ele perceber a crítica como construtiva, mostrar as falhas e o que pode ser feito para melhorarem.

Outra forma de motivar é através de premiações. Note porém que o que é premio para um pode ser uma punição para outro. Os prêmios devem ser dados voltados para os interesses de cada um dos funcionários. Sempre é possível saber com eles um objeto de desejo que custe até R$ 200, outro até R$ 500 e outro de até R$ 1000. Sabendo o que eles desejam você pode deixar o clima de expectativa encima da premiação dando apenas o valor… quando souber o premiado providencie o premio de acordo com a escolha feita.

Existem vários tipos de motivações que prendem os funcionários. Um plano de saúde, um ticket refeição de bom valor, facilitar o estudo dos filhos, creches, são tipos de motivações que vão prender o funcionário a empresa.

Qual a hora de treinar?

O treinamento do funcionário deveria ser feito continuamente.

Conheço empresas que premiam os funcionários com um décimo quarto salário para os funcionários que lerem um livro por mês e entregarem um resumo do livro. Aqueles que cumprirem a meta conseguem a premiação no final do ano.

Será que ajuda? No mínimo você vai trabalhar com funcionários alfabetizados. O funcionário com menor instrução vai pegar os livros mais simples e entregar um resumo meio que sofrível… mas com o tempo vai se desenvolver e melhorar. Os com maior instrução vão procurar livros que possam trazer benefícios em suas profissões e vão dar resultado para empresa a médio e curto prazo. Uma coisa interessante é que as leituras vão servir de conversa entre eles, estimulando ainda mais a busca por conhecimento. Este é um caso real implantado por um empresário que aprendeu a ler muito tarde… se ele pode implantar e se beneficiar com isso, você também pode!

E quando chega um equipamento novo? Neste caso é obrigatório haver o treinamento!

Muitas vezes o problema é não conseguir deslocar o funcionário para o treinamento externo.

O que fazer então? Simples! Anuncie a nova aquisição de equipamento a todos. Converse com o funcionário da necessidade do treinamento externo e da dificuldade de deslocar ele por um certo período de tempo. Peça opinião para ele de quem poderia, com o devido treinamento dele, de assumir as atribuições dele durante a ausência. Com certeza ele já percebeu a vontade de um funcionário menos qualificado em aprender o ofício. Deixe-o treinando o funcionário e contrate um temporário para o serviço menos qualificado.

Com isso você motiva dois funcionários. O que vai ser treinado para o equipamento maior e outro que vai poder operar o maquinário antigo ou servir de substituto eventual no equipamento novo, depois de devidamente treinado pelo seu mestre.

Este clima vai se transmitir por toda a empresa, trazendo a vontade de todos de evoluir.

E com isso você terá uma solução simples sempre que for entrar um novo equipamento. Quem sabe eles mesmos não vão buscar soluções e indicar para você?

E quando o funcionário não quer evoluir?

Muitas vezes nos deparamos com funcionários que simplesmente não querem mudar.

Algumas vezes eles são muito bons na função atual e não queremos mandar ele embora.

Acho que nesses casos a conversa tem que ser franca! Se o cargo vai ser extinto deve ser dito a ele. Talvez assim ele tope ser promovido. Mas as vezes ele prefere uma demissão!

Muitas vezes existe um outro funcionário que pode se tornar apto a operar o  novo equipamento. Neste caso uma promoção interna pode ser um bom negócio.

Mas há casos em que o equipamento novo é tão mais moderno, que os funcionários não conseguem acompanhar o treinamento.

Nestes casos, infelizmente, nada pode ser feito para ajudar o funcionário que não se preparou. Você pode até dar um tempo para ele tentar se ajustar, mas a demissão pode se tornar inevitável… mas sinta que o peso da demissão diminui muito, pois a culpa dela recai sobre o próprio funcionário… pode ser um chega pra lá nos demais funcionários que não se preparam e pode estimular a todos a busca por conhecimento.

treinar - ferrari x fusca diferencial do piloto

Resumindo, a minha opinião!

Bem, resumindo tudo!

Devemos criar um clima organizacional bom na empresa.

Devemos estimular a autoaprendizagem.

Devemos permitir e facilitar o treinamento dos funcionários, se possível direcionando para nossos interesses.

Sempre que possível devemos dar a chance do funcionário evoluir.

É sempre bom ter um funcionário reserva para todas as funções da empresa. Nada de isto é apenas com o fulano… se acontecer você tem um ponto fraco na empresa, pois pode acontecer algo com o fulano e você fica na mão.

A demissão deve ser a última alternativa.

E o que vale mais a pena: um novo equipamento ou bons funcionários?

Você percebeu com o texto que é bem mais fácil decidir que equipamento colocar na empresa do que decidir quem vai operá-lo.

O investimento nos funcionários costuma ser muito mais significativo para a empresa do que um novo equipamento.

Na minha pouca vivência no uso de offsets percebi que um bom operador pode transformar um péssimo equipamento numa preciosidade, enquanto que um péssimo operador pode pegar um equipamento top de linha e transformar numa geringonça desajeitada.

Já vi muito fusquinha com bom piloto fazer muito mais do que uma Ferrari na mão de um barbeiro.

Bons pilotos são formados desde cedo e são fiéis a sua equipe. E a equipe faz de tudo para não perder estes pilotos.

Aqui acima vai o meu conselho para meu leitor!

Espero que todos tirem proveito desta postagem.

Um abraço a todos!

6 COMMENTS

  1. Oi Paulo Valle! Tenho uma loja de doces e trabalho com 5 meninas elas brigam muito uma com ciumes da outra e bem dificil mas resolvi procurar ajuda. E achei esse post seu gostei muito e me deu esperanca de que tudo pode melhorar.Entre brigas tem outras coisas tambem no atendimento com os clientes q as vezes a loja enche muito aos domingos nessa hora q percebo o nervosismo de cada uma.Mas acredito q vamos conseguir.Muito obrigado!

    • Eliane,
      Esse tipo de atrito muitas vezes tem origem no tipo de premiação que se faz com os funcionarios.
      Não há uma regra especifica.
      Por exemplo digamos que recebam exclusivamente por comissão e que entrem poucas clientes na loja. Pode haver brigas para pegar os melhores clientes.
      Num outro exemplo, digamos que a comissão seja em grupo e tenha uma ou outra que se encoste, isso também vai provocar briga.
      Você precisa achar o ponto de equilibrio para a sua loja. Uma regra que tanto estimule a que uma ajude a outra, como que incentive as mesmas a se esforçarem ao maximo.
      Que tal criar uma regra mista, com parte dos vencimentos vindo em grupo (parecido com o que deve acontecer com a gerente), e parte pelo desempenho individual.
      Procure na web, principalmente no youtube, palestras de profissionais de vendas que falem de cooperação, vendas adicionais, abordagem ao cliente e coisas assim e passe num grupo de whatsapp para suas funcionarias assistirem… assista antes para filtrar o que é realmente bom.
      Se você trabalhar com essas coisas deve conseguir um bom resultado.
      Se quiser pode continuar trocando idéias por email comigo, mas tenta antes aplicar o que falei a pouco.

      Abraços,

  2. Olá, me chamo Thales Caputo Ribeiro, tenho 15 anos e trabalho em uma gráfica do marido da minha prima.
    Gosto muito do serviço, mais já pensei várias vezes em me demitir por causa de conflitos dentro da gráfica, como discussões com os próprios funcionários, e até por problemas com as máquinas por causa que davam muito problema e o patrão tinha dificuldade de arrumar, pois ele era muito “pão duro” e não queria muitas despesas, mais com a insistência dos funcionários ele procura arrumar um pouco de cada vez mais ainda o maquinário está ruim, mais a questão da discussão com os funcionários melhoraram.
    Mas você deve está se perguntando por que eu não me demiti?
    Primeiro eu gostava muito do trabalho pois o design gráfico e a área que eu quero trabalhar e ser funcionário em uma gráfica ajuda muito.
    Segundo um emprego na minha idade e muito bom para adquirir experiência e responsabilidade.
    Mas uma das questões que não me agrada e a questão dá hora do lanche pois na gráfica em que trabalho e assim.
    Café somente de tarde, e um pão de sal com manteiga e café, o meu patrão quer ter o mínimo de despesas possíveis.
    Se eu e os outros funcionários não comprarmos nosso próprio lanche a gente fica com fome.
    Eu ganho 150 por mês já faz 6 meses que trabalho lá comecei ganhando 100, no quarto mês aumentou para 150, se fizer o cálculo no mês só de lanche devo gastar aproximadamente 60 reais, sobra para mim 90 reais e não da para atender todas as minhas necessidades mais esta bom, pretendo continuar trabalhando lá por muito tempo.

    Desculpe-me se a mensagem foi muito grande estava querendo me desabafar um pouco mais estou gostando bastante dos seus posts.

    • Thales,
      Não podemos considerar o seu trabalho necessariamente um emprego.
      Na sua idade poucos te dariam uma chance de aprender. E mal ou bem, você está tendo esta chance e o seu “patrão” está até assumindo alguns riscos fazendo isso quanto a questões legais (na sua idade poderia ter no mínimo um estágio, atrelado a alguma escola).
      A remuneração está realmente baixa, mas como é um “estágio” e nem sempre eles são remunerados, é tudo uma questão de custo x benefício. Creio que o seu horário deve ser menor que as 8 horas diárias também, não é?
      A questão com os funcionários é normal, principalmente quando se é novo (quando somos novos achamos que sabemos tudo), estágiário (sacaneiam mesmo) e está a pouco tempo no serviço (entendi que está a menos de 1 ano trabalhando). Com o tempo eles começam a te respeitar e param de “brincar” com você!
      O lanche não é obrigatório nas empresas. Este seria um benefício a mais que você estaria ganhando.
      Meu conselho é conversar em separado com o seu “empregador”, mostrar as coisas boas que está fazendo, agradecer pela oportunidade, durante o agradecimento citar que o mínimo seria algo em torno de R$ 700 (não sei quanto é o mínimo no seu estado) e que ele estaria gastando isto com um profissional legalizado, explicar a questão do lanche, que pesa pouco para os demais funcionários, mas que no seu caso tem grande impacto e daí sim pedir uma melhoria capaz de te ajudar no lanche. Pergunte também sobre o que ele está achando do seu trabalho e o que poderia ser melhorado. Não se magoe caso ele critique muito suas funções. Como eu disse antes, os jovens acham que sabem muito, mas nem sempre correspondem ao que é pedido em mercado… faz parte do aprendizado.
      Lembre-se que você não tem muito a perder com a conversa. Perdendo o emprego, sempre pode começar a trabalhar fazendo arte pela internet. Aqui mesmo no blog tem várias pessoas pedindo este tipo de serviço.
      Boa sorte e abraços,

    • Exatamente… este é o melhor de juntar vários empreendedores num único local – A troca de experiências.
      Duas cabeças pensam melhor do que uma.

      Grato por suas dúvidas.

      Paulo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here