Preço ou valor? Quanto custa o design?

6
14151

Muitos que não são da área do Design, e que não acompanham o dia a dia de alguém da área, pensam em grande parte, que o Designer tem uma rotina que todo mundo pediu a Deus. Afinal, ele fica só no computador, sentadinho, lida com a criatividade, fica desenhando, colorindo, podendo assistir TV ao mesmo tempo, ouvindo música… que vida boa! E muitos ficam sem entender nada, ao ver o quanto custa um serviço feito. Será que as coisas são assim mesmo? Vamos fazer uma retrospectiva!

A luta do vestibular!

Vestibular
Vestibular

Seu melhor amigo e você chegaram no Ensino Médio. Você decidiu seguir uma carreira da área das Humanas e seu amigo da área Tecnológica.

Melhor ainda, você decidiu seguir Administração e seu amigo, Desenho Industrial. Chegou o 3º. Ano: os dois suam sangue pra passar no ENEM ( antes,Vestibular). Passam um tempão estudando, afinal querem entrar para uma faculdade de renome no mercado, com professores de alto gabarito e que te garantam um emprego dos sonhos.

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

Viram madrugadas, fins de semana e feriados mergulhados em livros e em sites que os professores orientaram com dicas de estudo. E chega o grande dia: o da prova. E em seguida, o outro dia, o mais esperado – o dos resultados: VOCÊS PASSARAM!!!

São universitários e futuros profissionais nas áreas que escolheram. Você passou pra faculdade particular e seu amigo, pra pública. É só alegria!

Passou no vestibular? E agora?

Como é o dia a dia da faculdade?  Todo bom (e futuro aspirante) universitário conhece a realidade:

  • Frequência diária de aulas, às vezes até tarde, dependendo da universidade – curso noturno ou diurno;
  • Livros para comprar;
  • Muitas cópias para tirar;
  • Muito trabalho para se fazer,e em sua grande maioria, um monte deles sendo pedidos ao mesmo tempo;
  • Mensalidade para pagar (particular);
  • Uso intenso da internet pros inúmeros trabalhos que virão, de pesquisa, de softwares necessários pra se entregar um trabalho para cada disciplina;
  • Muitos “passeios” de ônibus para ir e voltar das aulas (e mesmo que se vá à pé, fatalmente um dia o aluno precisará de dinheiro para se deslocar para um lugar onde tem aquela baita informação ou pessoa que vai te dar um tremendo “help” num trabalho. Ou pode ser a ida ao estágio que ele arrumou. );
  • Muitos dias de treino daquele programa de computador (às vezes software comprado,quando o download não é free), muitas idas à papelaria, muita coisa a se refazer até ficar no nível excelente (nem os professores e nem o mercado admitem algo “mais ou menos bom”) ;
  • Um curso complementar, uma palestra (paga ou não). Fatalmente um dos dois ou ambos irão aparecer na vida universitária, e possivelmente, mais de uma vez.

É,  vida de universitário não é moleza mesmo!

Parece de longe, mas não é. Percebe-se que é uma rotina BEM diferente da vida colegial.

E se o universitário paga a faculdade? “Pior” ainda! Mas o outro, o que passou pra faculdade pública, então tá na vida fácil? Não, porque faculdade pública também se paga, mesmo que não saia  dinheiro diretamente do nosso bolso, pois as verbas vêm dos impostos que pagamos ao país!

“Ah, mas eu ainda não trabalho, só os meus pais!” Não importa: Alguém da sua casa está pagando! Não há como fugir disso!

Formatura
Formatura

Formatura

E aí  se passaram 4 anos de luta , e finalmente chegou o dia da sua formatura.

Beleza! “Terminou o sufoco de virar madrugadas e fins de semana  fazendo trabalho, aturar os professores chatos e malas e de fazer trabalhos de disciplinas que não suporto! Agora vou viver a minha independência!

Estava louco pra terminar essa história de faculdade e me formar logo! Vou colocar em prática tudo o que eu aprendi, naquela empresa sensacional pra onde quero ir , fazendo o que eu amo! Melhor ainda, ser autônomo!”

Você da Administração foi para uma empresa e seu amigo que cursou Desenho Industrial entra no mundo dos empreendedores,trabalhando sozinho em casa. Ê vidão!

Hora do trabalho!

E um belo dia você pensa: “Vou pedir pro meu amigo Designer criar o logotipo da empresa onde eu trabalho.

O chefe vai gostar do trabalho dele, meu amigo faz coisas super legais e afinal, ele é meu amigo! Vai dar tudo certo!”

O amigo da criatividade, das Artes, das cores faz o  orçamento do seu trabalho e você tomou o maior susto ao ler o Contrato!

“Esse trabalho do logotipo, tão simples, custa quatro dígitos? Como assim?

Mas meu amigo faz isso só em 2 semanas! Como é que pode? Ele ganha em duas semanas o que eu ganho no mês todo? Tem algo errado aqui! Ou ele digitou errado, ou então tá querendo se aproveitar, só porque foi convidado…deve estar se achando!”

Será mesmo que tem algo errado na história do Contrato?

Sim? Não? Por quê?

A resposta vem a partir da análise feita a seguir!

Por que seu trabalho custa isto?

No que o designer se baseou para dar um orçamento desse gabarito?

  1. No tempo que ele levou para fazer o seu trabalho;
  2. Nos recursos que ele investiu para fazer aquele trabalho específico – papel, lápis, canetas, cartucho de impressora,softwares, tintas, pincéis, livros, manutenção do computador, dentre outros;
  3. No tempo em que ele levou para aprender a fazer o trabalho (será que ele aprendeu em duas semanas a criar um logotipo? Pense nisso);
  4. Nos gastos de transporte, que ele teve ao fazer uma reunião com seu chefe, ao ligar para a sua empresa, ao ligar o computador para conversar com vcs via Skype, MSN, envio de emails para falar sobre o trabalho;
  5. Nas pesquisas feitas na internet,para obter inspiração, ver ideias novas,e principalmente,ver se não está copiando a idéia de alguém. Afinal, se isso acontecer, é considerado plágio e todo mundo queima o filme com isso: sua empresa e o amigo Designer. Reputação zero para ambos! E o bolso de todo mundo, depois, como é que fica?;
  6. E o no maior bem que ele adquiriu no seu percurso profissional: o investimento numa faculdade de renome! Ele pagou à ela, lembra? Independente se foi particular ou pública…relembre dos gastos ALÉM da mensalidade.

E vamos mais à fundo nessa conversa, para que fique melhor compreendida essa questão da cobrança. O que afinal Designer aprende numa faculdade? Se design é algo considerado bonito e artístico, algo que vem da inspiração e que supostamente,não precisa de ninguém para ensinar….o que essa faculdade ensina de útil? E pra que?

Valor agregado!

Valor agregado
Valor agregado

Pegando as disciplinas principais – pois existem outras que são importantes, sem desmerecer o ensino universitário como um todo:

  1. Semiótica – Por que captamos a mensagem daquilo que vemos de uma forma, e não de outra? Por que sabemos, sem ninguém contar, que um carro é de luxo e não projetado para a classe C, por exemplo?;
  2. Projetos – Para cada período (6 meses) da faculdade,durante esses 4 anos, existe um projeto diferente, onde o (futuro) Designer vai lidar com conceitos, ideias ,focos e assuntos diferente, para que ele amplie sua visão de mundo no ramo.Para cada tipo de projeto, um desafio novo, assunto novo,pessoas novas,foco novo. Lapidando o diamante!;
  3. Uso das Cores – Existem vários estudos sobre cores, feitos por diversos profissionais no decorrer dos séculos, que fazem com que o trabalho do Designer ganhe sentido. Se eu fizer uma cena onde todos os personagens estão de branco por exemplo, e enviar uma cópia pra vc da Administração, e outra para um amigo Chinês, será que os dois vão sentir e captar as mesmas sensações?;
  4. História da Arte – o conhecimento de cada período da História da Arte mostra ao Designer estilos , técnicas e visões diferentes do mundo, abrindo mais ainda o leque de opções na hora de colocar as ideias no papel;
  5. Análise da imagem e da forma –  Por que as imagens que vejo são de uma maneira,e não de outra? Será que tem um propósito? Ou foi feito da maneira que achavam melhor fazer? Se não foi feito de qualquer maneira, é porque tem algo por trás! Então vamos aprender com quem sabia e sabe isso melhor!;
  6.  Tipografia – estudo das fontes (letras) usadas para escrever o nome da sua empresa (no caso do logotipo). Exemplo: aquelas fontes usadas em balões de Histórias em Quadrinhos é adequada para sua empresa ligada ao ramo Adminstrativo? Que impressão isso vai passar?

Tempo do trabalho

O Designer criou, portanto, o logotipo para a empresa onde você, da Administração, trabalha, em duas semanas + QUATRO ANOS.

Isso, se você considerar que ele é recém formado. Se ele tiver mais uns anos de bagagem nas costas, pode somar esses quatro anos em mais uns outros de MAIS APRENDIZADO, mais livros, mais material, mais pesquisas, e o melhor: MAIS RAPIDEZ em entregar um projeto. Porque a rapidez é inversamente proporcional ao valor cobrado.

Aqui, muitos pensam o contrário: que, se o Designer faz rápido, então ele vai cobrar pouco. Ele faz rápido (considerando que o trabalho é excelente, claro) porque ele TREINOU, LEU, ESTUDOU (MAIS) => INVE$TIU NO QUE ELE QUER ENTREGAR AOS CLIENTES DELE (você, que é da Administração, no caso)  => EXCELENTES PROJETOS, coerentes com o que você quer e que a sua empresa precisa transmitir aos seus clientes, para que estes últimos olhem seu site, seu outdoor, seu cartão de visita, seu folder (sem ler nada que está contido no material impresso e virtual), e captem de imediato: “Ah,essa empresa é do ramo da Administração! Não tem como confundir!”

Investimento gera retorno para empresa

Vale lembrar que, no exemplo do logotipo, a empresa que o adquiriu do Designer está INVESTINDO na empresa.

Se ela investiu, é porque teve a intenção de ter um retorno financeiro. E esse retorno virá de  mais e vários clientes.

O LUCRO que estes clientes trarão serão bem maiores do que o valor que a empresa pagou pelo logotipo. Logo, a empresa terá seu dinheiro retornado =  O INVESTIMENTO TROUXE LUCROS.

Uma observação: só o logotipo não vai fazer este “milagre” pelo negócio; não basta ter um logotipo que chame a atenção se o empreendedor não  cuidar da empresa como um todo. O  bom logotipo ajuda, mas não é tudo para o negócio engrenar e virar um marco na história.

Com tudo isso, deve ter ficado claro que Design não é só algo bonito e criativo, digno de admiração, de contemplação, como muitos pensam. Ele foca em outras vertentes de um negócio – seja ele qual for!

Espero que o assunto tenha sido esclarecido, da melhor forma possível.

Abraços,

Anna Monteiro

Nota do blog: Anna Monteiro está dando seu primeiro passo para trabalhar conosco. O tema abordado ainda não tinha sido explorado. O que achou do tema? Pergunte, discuta, interaja nos nossos comentários. Lembre-se que este blog é seu!

6 COMMENTS

  1. nossa ajudou bastante, fez aumentar mais minha vontade de fazer design, agora vejo que não é moleza, mas é prazeroso fazer algo que costa né.! Obrigada!

  2. Óoootima postagem! Eu já havia falado sobre isso (reclamando nos comentários). E é um tema que realmente gera muita dor de cabeça pra gente, os clientes não querem pagar e mesmo assim querem o serviço! Vejam só, eu tenho um trabalho enorme pra desenvolver um logo, um cartaz, enfim, todos os serviços que eu presto procuro colocar um diferêncial, a DEDICAÇÃO TOTAL aquele projeto.
    Esta semana uma empresa pra qual presto serviços free lancer me solcitou que criasse uma logo pra sua feira de exposição técnica. A idéia do cliente claro que não era das melhores, os cliente sempre pensam em algo que agrade a eles mesmo, e não ao publico alvo. Então a batalha começa ai, convencer o cliente que fazer algo usual e objetivo é melhor que fazer algo que agrade ao seu gosto estético, pense numa batalha. Claro que às vezes da vontade de espancar o cliente, mas temos que ser pacientes e pensar em idéias que possam satisfazer o seu ponto de vista.
    Entao vem aquela bendita frase: “É pra ontem”. (Cadê meu Delorean?). Aí sim o negocio pega, voce tem que correr, se matar, madrugar, e voila, tai a logo, ou muitas vezes, 4,5 ou 6 propostas pra agradar um cliente que você sabe que vai pedir infinitar alterações (Por isso o numero de sugestoes pra ver se voce acerta de primeira).
    Enfim, a vida é dificil, viver é dificil, trabalhar é dificil, ser designer é dificil, ter um blog é dificil, cobrar os clientes e receber o que de direito é mais dificil ainda (Entedenrem o jograu?).

    Continue assim Aninha, seja bem vinda a equipe! Abraços!

  3. Bem vinda Anna.
    O tema abordado por você é bem pertinente.
    Lembro de vários comentários aqui no blog que abordavam desta “problemática” do valor do serviço não ser considerado pelo cliente.
    Fica a pergunta: Por que as 100 maiores companhias do mundo são exatamente as que mais valorizam o trabalho dos profissionais de marketing, propaganda, arte final e design? Será que não tem nada haver? Se você tem um negócio e não valoriza estes profissionais… é bom começar a enxergar o mundo por outros olhos!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here