Preparando o terreno para empreender (parte 1)

2
2387

Muitos de nossos leitores são iniciantes dando seus primeiros passos no design e pequenos empresários pensando seriamente em aumentar seus negócios. Em ambos os casos, há algo muito importante que deve ser feito antes de mais nada: Preparar o terreno!

Começando com uma parábola

Um jovem, a 2000 anos atrás, sempre que ensinava algo, começava por uma parábola… por que não seguir seus passos.

Um agricultor decide plantar uma cultura em seu terreno.

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

A primeira coisa que ele faz é andar por todo o terreno tirando as pedras que podem atrapalhar seu arado. Pacientemente ele sai retirando as pedras e juntando em um local ao lado, onde elas possam vir a ser úteis.

Com o terreno limpo, ele pega seu arado, e sozinho ou com ajuda de animais ou amigos, passa o arado em toda a terra para torná-la própria para o cultivo.

Pronta a terra, ele faz os sulcos, coloca as sementes e as enterra.

Daí, basta molhar para que as sementes nasçam e cuidar de seu crescimento.

Ele sabe que se simplesmente jogar as sementes no terreno pedregoso e duro, poucas sementes germinarão e muitas serão comidas pelos pássaros. Sabe que a água dará vida as sementes e que sem seu cuidado nada florescerá.

Já parou para pensar que iniciar um negócio passa por essas mesmas fases.

Mesmo que já tenhamos um negócio e queiramos ampliá-lo, o pensamento é o mesmo.

preparar para empreeder

As pedras

Sempre que iniciamos uma empreitada encontramos pedras.

Essas pedras podem ser a falta de conhecimento, pessoas negativas ao nosso redor, ou mesmo os nossos próprios medos.

Ao iniciar o negócio devemos retirar essas pedras do caminho.

Não necessariamente precisamos jogá-las fora. Pedras dão bons muros contra algumas pragas. Mas temos que arrumá-las de modo que nos favoreçam.

E o que podemos fazer?

Aqueles que estão começando agora, através de nossos cursos, estão fazendo exatamente isto. Acabando com a primeira pedra que é a falta de conhecimento.

Conhecer as ferramentas de trabalho é um bom primeiro passo.

Para trabalhar como design, primeiro tem que saber o que o design faz e aprender as ferramentas que ele usa.

No caso de um pequeno empresário que procura expandir seu negócio, deve saber o que anda freando seu crescimento. Ao achar, deve brindar seu negócio contra este impedimento, deixando-o de lado, e tornando o ambiente propício a mudança.

Aqui vale mais algumas orientações.

O pequeno empresário geralmente esbarra com três impedimentos básicos: dinheiro, colaboradores e falta de conhecimento.

Vamos abordá-las em outro tópico.

Pedras para os empresários nos bancos

Muitas vezes ele se perde nas dívidas. Vive apenas para pagar as dívidas. As dívidas bancárias se avolumam e sufocam o negócio.

O empresário vive para pagar as dívidas, trabalha cada vez mais para dar dinheiro ao banco e cada vez mais fica com menos dinheiro para tocar seu negócio.

Tudo isso para manter seu crédito!

Mas vem cá! Ter crédito é ter dívida! Você quer ter dívidas?

Saiba que existem dívidas boas e dívidas ruins.

Quando você entra no seu cheque especial e fica rolando o valor que está lá, pagando juros sobre juros, esta é uma dívida ruim.

Quando você planeja a compra de um novo equipamento, que vai te trazer de retorno muito mais do que as prestações pagas, esta é uma dívida boa.

Mas se você começou a se enrolar e acha que é obrigado a pagar o banco, saiba que esta não é a sua única opção. Você pode deixar de pagar eles e enrolar eles e não a sua vida! Afinal você paga a décadas um custo chamado inadimplência… chega uma hora que você pode se tornar um.

Mas como fazer isso de forma segura?

Antecipe-se aos problemas.

Se existem muitos bancos, concentre os cartões de crédito num deles, desloque dinheiro seu ou emprestado de todos os bancos,  neste único banco e viva sem os limites neste banco e com as dívidas nos demais.

Sei que é chato ficar ouvindo todo dia ladainha de cobrança de todos os bancos.

Mas se a situação é inevitável, use-a da melhor forma possível.

Pense da seguinte forma. As dívidas bancárias giram na ordem de 5 a 13 %. Nenhuma aplicação financeira pode ajudar a lutar contra um juros abusivo deste.

O único negócio com capacidade para isto é a sua própria empresa.

Por que você vai tirar e matar a sua empresa tirando dinheiro do crescimento dela para pagar os juros abusivos?

Trabalhe pagando seus compromissos a vista e pedindo descontos. Só aqui você ganha de 1 a 5% nas negociações.

Para seus fornecedores, como você paga sempre a vista, você não vai se parecer nem um pouquinho com um inadimplente. Alguns, inclusive, vão continuar a confiar no seu caráter e vão manter o seu crédito.

Lembre-se que seus fornecedores podem ser grandes parceiros nessas horas… trate-os bem.

Se junto desta medida, você apertar os cintos e ajustar a sua empresa a viver com o que ganha (seus pró-labores inclusive), ela vai começar a dar algum lucro, que você poderá destinar a acabar com as dívidas.

Nessa hora, seja duro na sua escolha. A ideia é acabar com as dívidas de maior juros! Pague-as integralmente. Se possível feche estas contas que só te trazem surpresas!

Com bancos do governo trabalhando com juros na faixa de 1,5 a 5%, por que trabalhar com um banco que tem juros de 13%? Acabe com eles, sem dó!

Pense seriamente de trabalhar apenas com bancos com juros baixos! A Caixa Econômica e o Banco do Brasil são boas opções. Lembre-se que o governo usa estes bancos para distribuir crédito a boas taxas em seus programas de fomento. Crie logo uma boa relação com eles.

Se você fizer isto, vai voltar a crescer, com o tempo vai acabar com as dívidas.

Pode até chegar um momento que você venha a ter saúde financeira para parcelar essas dívidas sem voltar a se enrolar e antecipar seus planos. Faça as contas e tome a sua decisão!

inadimplência programada

Pedras para os empresários com os colaboradores

Outra pedra que ocorre muitas vezes é ter colaboradores que são contra as mudanças.

Aqui vale tentar entender por que eles são contra estas mudanças.

A palavra principal é MEDO!

É da natureza humana, ter medo de mudanças!

Devemos trabalhar este medo de modo a acabar com as suas principais causas. Aqui vale um bom treinamento, muito papo, pedir ajuda deles para definir um bom caminho a seguir.

Com o treinamento, pode-se acabar com o medo do desemprego. Muitos podem não se sentir aptos a operarem os novos equipamentos e a tocar novos processos.

Com um bom treinamento acabamos com este tipo de problema. Caso a falha persista, dê oportunidade do colaborador experimentar outros processos que venha a se sentir mais seguro.

Conversar com os colaboradores também é importante. Quando eles não sabem o que está acontecendo, eles criam suas próprias histórias, prejudicando todo o processo.

Deixar as coisas claras com eles não é uma fraqueza e sim uma força. Sabendo o que vai ocorrer, vários colaboradores mais espertos vai te ajudar a convencer aqueles menos aptos sobre as vantagens dos novos processos e equipamentos.

Uma onda positiva pode se formar na sua empresa, te ajudando nas mudanças.

O terceiro caminho é pedir ajuda aos seus colaboradores.

Aqui vale lembrar o provérbio: “duas cabeças pensam melhor do que uma”!

Muitos de seus colaboradores podem trazer grandes ideias para o crescimento.

Agora imagine qual ideia eles vão divulgar mais? A sua ideia isolada ou aquela que foi desenvolvida em grupo?

Viu onde eu quero chegar? As ideias do grupo vão ser implementadas muito mais facilmente! A garantia de sucesso é muito maior!

Pedras para os empresários na falta de conhecimento

Estamos na era do conhecimento!

Esta pode ser uma grande pedra no seu crescimento.

É necessário dar conhecimento aos colaboradores e ao próprio empresário.

Cursos sobre os processos e equipamentos são necessários. Para o empresário, capacitação através de cursos de empreendedorismo, como o EMPRETEC são muito bem vindos!

Já falei bastante sobre estes cursos no passado… dá uma procurada no link lá de cima (procura no site).

O importante aqui é se preparar!

As pedras da negatividade

Você tem pessoas que são contra seus planos?

Sempre existem pessoas assim. Algumas bem próximas de nós.

Nesta primeira fase, também é necessário afastar um pouco estas pedras.

Coloque-as de lado!

Pode até ouvi-las, filtrando o que é dito e tirando o melhor das palavras.

Lembre-se que o “medo” também está presente nessas pessoas. Pode ser uma esposa, uma mãe ou mesmo irmãos e sócios.

Contra estes não adianta treinamento. Somente resultados terão efeito.

E você pode apresentar resultados sem plantar nada? Não! Então afaste essas pedras e siga seu plano!

Quando os resultados começarem a acontecer, pegue estas pedras e transforme-as em muros.

Essas pedras, quando viram muros, podem afastar muitas objeções de fora, facilitando o seu progresso.

Apenas separe o momento de usá-las.

E o resto do artigo?

O artigo acabou ficando muito grande!

Até agora nós só retiramos as pedras! Falta arar o terreno, afofando a terra, cavar os sulcos, plantar e cuidar da germinação.

Espero que esteja gostando até agora… amanhã sairá a continuação.

Até amanhã!

2 COMMENTS

  1. Parabéns pelo trabalho, pelas dicas, já conhecia vocês da design gráfico, mas nunca tinha parado para pensar, simplesmente espetacular.

    • Valeu,
      O nosso trabalho (Eu e o Liute) são complementares. Eu atuo na parte mais administrativa e produção, o Liute na parte de design. O resultado é bom.
      Continue com a gente, tanto aqui no Cardquali, quanto no clube do design (www.clubedodesign.com)
      Abraços,

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here