Qualidade gráfica! Dever de todos!

2
3491

Muito se fala em qualidade de produtos. Nem sempre se consegue atingir o nível de qualidade que se planeja. Mas uma coisa é certa! A qualidade total só é atingida se todos os setores da empresa se empenharem em praticá-la. Veja aqui como você pode ajudar a sua gráfica a melhorar a qualidade.

Proprietário

Sem dúvida nenhuma, o proprietário é um dos grandes responsáveis pela implantação de um sistema de qualidade na empresa.

A iniciativa inicial de um programa geral visando qualidade deve sair de cima. Caso não seja assim, mesmo que existam funcionários caprichosos que procurem melhorar a qualidade, sempre haverá funcionários que não estarão comprometidos com o processo.

  • Conheça o nossos Cursos Online e aprenda a criar seus próprios projetos gráficos. Domine o Photoshop, Illustrator e InDesign como um designer gráfico profissional.

Quando a ordem , e principalmente, o exemplo, vem de cima, cria-se o ambiente ideal para implantar um processo baseado na qualidade.

Alguns donos de gráficas podem pensar que se trata de custos maiores, mas quando o processo é concluído passa-se a ter menos perda de papel, chapas, tinta e principalmente uma menor quantidade de reimpressões por erro.

Não se pode tentar manter a qualidade somente na ponta final da produção. Ela deve ser perseguida desde a concepção do trabalho, ou mesmo antes que haja a venda.

O proprietário deve dar a ordem inicial, aprovar as medidas necessárias para que o processo fique isento de erros , aprovar as métricas de controle e verificar constantemente o resultado.

Neste processo deve-se estar ciente que o erro zero, embora seja perseguido, é uma utopia, pois estamos lidando com seres humanos, que passam por problemas em sua vida e maquinários, que muitas vezes parecem mais temperamentais que os próprios seres humanos.

Quem aqui nunca viu uma máquina que cismou de não puxar um papel e quando ficou constatado o problema, percebeu-se que um simples apertar de uma porca mudou tudo?

Gerentes

O proprietário sozinho, não pode e não deve se responsabilizar por todo o processo de qualidade.

Os gerentes e supervisores, cada qual na sua área, deve estar ciente dos pontos críticos de seu processo e da interface com os demais setores.

A qualidade deve ser analisada setor a setor, e não apenas no seu setor e sim em toda a cadeia produtiva.

Por estarem mais próximos ao piso industrial, os gerentes devem  tocar o processo de qualidade e analisar diariamente os resultados.

Para isto eles devem se valer de entender o processo, pegar sugestões de seus subordinados, avaliar estas sugestões e verificar a viabilidade das mesmas, e por fim repassar um processo baseado em qualidade para os proprietários homologarem e tornarem os mesmos uma regra geral para a empresa.

Como a empresa tem vários setores, estes gerentes devem se comunicar, um procurando atender as necessidades dos outros, de maneira ao programa de qualidade realmente funcionar.

A qualidade é um processo de melhoria contínua!

Vendedores

Quem disse que a equipe de venda não é responsável pela qualidade?

O vendedor é a porta de entrada da empresa. É ele que promete o produto impecável para o cliente.

Mas será que ele pode prometer tudo? Claro que não!

O vendedor deve sentir a necessidade do cliente e repassar à gerencia de produção, o que os clientes percebem como sendo qualidade.

Os clientes em geral podem valorizar o prazo reduzido, ou mesmo uma qualidade inquestionável de impressão.

Você já percebeu que existem equipamentos com várias qualidades no mercado? Se a qualidade fosse universal todos os equipamentos seriam exatamente iguais.

Acontece que um mercado pode valorizar impressões na mesma hora, mesmo caindo ligeiramente a resolução de saída. Em outros mercados a resolução de saída é o fator principal, mesmo que se demore alguns dias a mais na impressão.

É o vendedor que sente a necessidade do mercado e passa os produtos.

Ele deve estar antenado com o processo de impressão de sua empresa, para oferecer o produto certo para o cliente certo.

Pré-impressão

A etapa de pré-impressão é muito importante no processo de qualidade.

Até aqui, os custos de um erro são mínimos.

É nesta hora que devem ser observados os erros de grafia, trocas de fontes, cores mal aplicadas, erros de fechamento dos programas gráficos.

Tudo isto pode ser resolvido diretamente  no monitor, sem nenhum custo de impressão.

É por isso que deve-se ter pessoas chaves neste setor. E as mesmas devem ser treinadas para que os erros sejam evitados ainda neste estágio.

Todos os arquivos vindos diretamente do cliente devem ser checados.

Aspectos técnicos ligados diretamente a impressão como por exemplo moiré e perdas e ganhos de ponto devem ser previstos.

Minha sugestão é que haja pessoas especializadas em qualidade neste setor, checando tudo que é preparado e conferindo sempre com a impressão final.

Todo o conhecimento adquirido por este profissional deve ser repassado aos demais setores, criando o ambiente perfeito para controle de qualidade.

Impressão

Se tudo correr bem, os erros mais grosseiros podem ser evitados antes da chegada neste setor.

O principal problema durante a impressão é que o controle de qualidade neste setor é muito crítico.

Uma impressora offset roda cerca de 100 folhas por minuto. Uma pequena variação na dosagem da tinta pode fazer um estrago enorme em menos de 2 minutos, com enorme prejuízo.

Basta que um pelinho ou pequeno inseto bata na chapa de impressão para que todo um trabalho seja inutilizado.

Por isso, o impressor deve estar sempre muito atento e checar o trabalho a cada segundo.

Este é o setor da gráfica mais suscetível a erro não intencional. Valorize bastante os bons impressores.

Acabamento

Aqui o erro é quase sempre fator humano.

Um corte errado pode comprometer todo um trabalho.

Basta que o operador troque a primeira folha do trabalho ou que não cheque que a mesma foi invertida, para que tudo esteja perdido.

E isto não é tão raro assim!

A laminação também pode ser problemática. Se o material estiver muito tenso pode haver estiramento ou se estiver demasiado solto, podem ocorrer bolhas. O ajuste deve ser perfeito.

Até na área de embalagem podem ocorrer problemas. Pode-se embalar um produto e colocar uma amostra de outro, trocando assim  os serviços.

Todos os problemas descritos foram ocasionados por distrações de funcionários.

O setor de qualidade deve ter atenção a estes setores, dedicando bastante treinamento com os mesmos.

A cara final do produto está intimamente relacionada a estes setores.

Entregadores

O setor de entrega dos materiais, tanto interno quanto externo, deve ser muito bem treinado em relação a qualidade de atendimento.

Os funcionários não devem se sentir apenas como responsáveis pela entrega do produto, se isentando dos problemas.

Eles são a linha direta com o cliente e com os desejos dos mesmos.

Neste setor deve-se manter um  profissional capacitado a ouvir o cliente e procurar minimizar possíveis erros.

Quando falo em ouvir o cliente, o falo muito sério.

É comum no mercado, o funcionário dar as desculpas antes mesmo de ouvir o cliente. É necessário dar espaço para que o cliente desabafe sua frustração. Deve-se colocar na posição do cliente, entendendo seus desejos e sua real reclamação.

Muitas vezes a solução é simples. Muitos clientes, principalmente quando bem atendidos anteriormente, se sentem responsáveis em apontar os erros de determinado trabalho. Muitas vezes, neste trabalho eles podem até ser “perdoados”, mas a atenção para que não ocorram no futuro é a grande preocupação do cliente.

Ouça o seu cliente e o trate com muito respeito!

Cobrança

Quem disse que cobrança não tem nada com a qualidade?

Como você se sentiu ao ser cobrado por um serviço não entregue ou entregue com problemas sérios.

O setor de cobrança deve se comunicar com o setor de qualidade para que acertos feitos junto ao cliente sejam cumpridos.

Aqui vale também problemas como cobranças em duplicidade ou esquecimanto de baixas de duplicatas.

Tudo isto afeta a qualidade da empresa.

Conclusão

Quando falamos em qualidade devemos pensar em um processo contínuo, que afeta toda a empresa.

Qualidade não é aumento de custo e sim, uma grande redução de custos.

Uma empresa com boa qualidade em seus produtos e atendimento, tende a se tornar líder de mercado.

Se você trabalha numa gráfica, pode ficar sabendo que todos são responsáveis pela qualidade. Não faça o seu serviço pensando apenas no seu setor. É necessário pensar no produto como um todo.

Qualidade é dinheiro no bolso! Do proprietário até o piso da gráfica! Pense nisso!

Espero que tenham gostado deste post.

Abraços a todos e até a próxima postagem.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here